Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estórias na Caixa de Pandora

A demanda do santo forno

Depois de alguma pesquisa online sobre fornos, modelos, características, preços, ontem foi dia de começarmos a ver ao vivo e a cores. Pois que nos dirigimos a uma grande superfície comercial, aquela que faz o trocadilho com a expressão "voltem sempre". Lá andávamos a ver os fornos, abrir, fechar, ver as características, o tipo de segurança, se tinham guias telescópias que permitam trazer o tabuleiro para o exterior do forno, o mais possível, para evitar ter de lá meter as mãos dentro, o tipo de limpeza do forno, e obviamente preços.

Lá andávamos, qual Indianas Jones em busca do forno pretendido, e eu ia pondo o nariz no ar a ver se aparecia um assistente que pudesse vir ajudar e esclarecer dúvidas. E veio. Uma rapariga, simpática, mas que percebia tanto de fornos como eu percebo de física quântica. Expus-lhe algumas das minhas dúvidas, e ela arregalava os olhos e embrulhava a língua. Depois ia ler o filho da mãe do cartão que acompanha o artigo com as suas especificidades. Ora, ler o cartão eu também sei. Pior foi quando, por já ter feito uma pré seleção, lhe pedi comparações entre aqueles modelos/marcas. Ui... aí orientou-nos logo para um porque, imaginem o argumento de vendedora: é o mais bonito, o único que é todo preto.

WHAT????

Foda-se (pardon my french) mas eu até podia andar à procura de um forno azul às bolinhas amarelas para combinar com a cozinha rosa cueca, só que não. A única coisa que não falei do forno foi da cor. Quero lá saber se é preto, branco, cromado, desde que não seja azul às bolinhas amarelas, estou-me a borrifar para a cor do forno, quero é escolher tendo em conta uma série de especificidades técnicas e de segurança, dentro dos valores que posso pagar. Agora, aquele porque é o mais bonito, o único que é todo preto. Really? É esta a formação que dão aos vendedores destas grandes superfícies comerciais?

Resultado: saímos porta fora e amanhã vamos mas é ao comércio tradicional, isto é, uma casa de móveis e electrodomésticos, onde até já comprámos umas coisas na altura da mudança de casa, onde fomos bem atendidos, onde tivemos assistência, transporte e montagem das coisas, sem qualquer custo acrescido. Não acredito que o valor em si dos eletrodomésticos seja muito diferente das grandes superfícies, mas mesmo que haja uma diferença superior, compensa pelo atendimento personalizado e especializado, pela assistência, pela qualidade de serviço. 

Tão cedo não "worto" lá, principalmente se procuro atendimento adequado que me esclareça dúvidas e me saiba orientar, como consumidora, numa compra de qualidade.

 

16 comentários

Comentar post