Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estórias na Caixa de Pandora

Ai se eu jogasse no Euromilhões

Provavelmente não acertava como acerto noutras coisas.

Ontem chego a casa ao fim do dia, meia aturdida, com um pinguito que insistia em aparecer no nariz, uma sensação de sonolência e moleza (e começava a antever, no horizonte, uma constipação) e o Gandhe saúda-me com um: a minha mãe ligou (suspiro profundo de quem abafa um grande "oh foda-se"), disse para eu passar lá que fez almôndegas a mais e para eu ir lá buscar para nós.

Reviro os olhos, num suspiro de quem suplica aos deuses por paciência, e digo-lhe: está bem, vai lá, mas eu já tenho jantar planeado, além disso, vindo de quem vem, as almôndegas devem ser dose para UMA pessoa.

Lá protestou que lá estava eu, era nada, as ditas podiam ficar para o jantar de hoje, blá blá blá... desliguei e não ouvi nada do que ele estava a palrar.

Lá foi ele e lá vem ele. Com meia dúzia de almôndegas. 

- Vês, almôndegas para um. Eu disse!

 

18 comentários

Comentar post