Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estórias na Caixa de Pandora

Bota cá pra fora!

Agora que finalmente me sentei, ainda que esteja mais morta que viva, ainda por cima hoje foi dia de aula de cardio e se na terça foi puxada, hoje, talvez pelo meu cansaço, foi ainda mais difícil aguentar, vou aproveitar aqui a Caixa de Pandora para desfiar o rosário.

Ora, já partilhei por aqui alguns episódios caricatos de uma colega de trabalho. É boa mocinha e tal, mas a miúda, que é uma miúda em idade e mentalidade, faz cada uma que os colegas da equipa ficam assim meios a olhar de lado. Ela fez um CET e tem estado em estágio, no local de trabalho. O estágio consiste não só nas tarefas que já eram rotina dela, como em desenvolver um projeto e implementá-lo. O chefe, aproveitou que estávamos para implementar o Kaizen Diário na equipa, e propôs ser esse o projeto dela, pelo que ela começou a acompanhar-me nas formações que houve sobre Kaizen e tinha-me como apoio para desenvolver e implementar o projeto.

Acontece que uma das características dela é o encosto. Se ela se puder encostar e empurrar para os outros, ui, maravilha. Resultado: o tempo de trabalho dela tem sido passado a fazer os relatórios que tem de fazer no âmbito do estágio (contabilizando o tempo que está pelo telemóvel sempre na conversa com o namorado, e as pausas para lanchar de meia hora ou mais, e as vezes que desaparece da sua secretária e ninguém sabe onde anda), vai esperando que eu avance com a história do Kaizen, e tem sido assim.

Mas o estágio tem uma data de término, certo? Certo. E o dela acaba para a semana. Então expliquem-me como é que ela, tendo o trabalho atrasado, estando em pleno estágio e pouco ou nada fez para o projeto, vai de férias duas semanas só regressando a uma semana do estágio acabar? E expliquem-me como é que, mal regressa de férias, tendo tudo atrasado para apresentar na conclusão do estágio, tira a tarde de sexta para ir o fim de semana todo para um festival, e ainda tira a segunda feira porque o namorado faz anos? Agora adivinhem quem teve de andar a dar o litro, ainda por cima numa semana em que se começou um trabalho externo, para o qual eu estive destacada todo o dia de segunda, e só não fui mais dias porque tinha de estar no escritório para aplicar o Kaizen e preparar os quadros para o projeto dela? Pois... eu. Tenho trabalho meu atrasado, não só porque andei um dia fora, nos outros dias garanti algum serviço da colega que foi fazer serviço externo, e ainda estive de volta do projeto de estágio da menina. E fico piursa quando a principal interessada ainda tira tardes e dias para ir laurear a pevide. 

É que para a semana não devo ser eu, de certeza, a ir defender o projeto de final de estágio.

E antes que perguntem, sim, tudo isto com aval da chefia direta e chefia superior de departamento. 

Há gente que nasceu com o cu virado para a lua. E há gente, como eu, que nasceu com cara de papel higiénico.

 

Pronto. Agora que descarreguei a bílis, espero aliviar um bocado o stress e nervos em que tenho andado, num lufa lufa sem parança, a sair mais tarde para garantir serviço feito, tardes sem parar 5 minutos para engolir um iogurte, e sabendo que para a semana vou, no mínimo, dois dias em serviço externo. É que nem quero saber do trabalho da minha responsabilidade que fica por fazer e ninguém lhe pega... 

 

Agora um pouco de meditação para relaxar.

 

3 comentários

Comentar post