Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estórias na Caixa de Pandora

Dia 1 de fevereiro de 2017

Acordo com um nó na garganta. Uma vontade de esconder o corpo e a alma debaixo do edredão. O dia de mudar de posto de trabalho chegou e eu tremia. 

Lá me levantei. Tratei dos gatos. Tratei da minha lancheira. Tratei do meu pequeno almoço. Para me ajudar a relaxar, troquei o chá verde por um da Yogi Tea, cheio de especiarias e com um aroma capaz de anestesiar as angústias mais ferozes.

As saquetas da Yogi Tea trazem uma mensagem, como os bolinhos da sorte chineses. E eis que me deparo com esta bela mensagem, exatamente no dia em que toda eu era medos e angústias:

IMG_20170201_081139.jpg

A minha sabedoria no primeiro dia cedeu aos nervos que tenho vindo a acumular nas últimas semanas. Bastou sentir na pele a falta de liderança e a chefia de treta que tenho a partir de agora, para me cair sabedoria e confiança aos pés, e acabar escondida pelos cantos que encontrasse a chorar de nervos e raiva.

Finalmente na hora de almoço pude respirar. Acalmar. Lavar a cara. Respirar fundo. Recordar aquilo que o destino me lembrou de manhã, pela hora do chá: ter sabedoria e fé.

 

6 comentários

Comentar post