Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estórias na Caixa de Pandora

Pandora a espalhar pelintrice

Normalmente é o Gandhe, moço desde sempre dado ao desporto (o oposto de mim, portanto) a arrastar-me até à Decathlon. Nesses momentos eu sinto na pele o que os homens, com caras de suicídio psicológico, sentem à porta da Zara em época de saldos. 

Mas recentemente fui eu que o arrastei lá. E ele, todo contente, lá foi à secção de desporto masculina ver o que restava de saldos que pudesse aproveitar. Pegou numas quantas coisas, nenhuma em saldos (tão gaja) e foi para os provadores. Mas eu lá andei a fuçar nos artigos em saldos e descobri umas t-shirts cavadas para corrida ou ginásio, em amarelo (daquele dos coletes refletores) pela módica quantia de 1€. Tinha o tamanho dele e lá vou eu, orgulhosa da minha descoberta, levar ao provador. Quando ele me vê com aquilo na mão fez um ar horrorizado, como se eu o fosse mandar a Fátima, a pé, com aquela coisa refletora. 

- Toma, é porreira para o ginásio.

- Que raio de cor é essa?!

- Qual é o problema da cor? É pró ginásio, pra suar e ficar a cheirar mal. Além disso... custa 1€!

Lá pegou na t-shirt, contrariado, experimentou e oh, nem desgostou assim tanto e ah, por 1€ que se lixe...

Agora adivinhem qual é a primeira t-shirt que ele pega à segunda feira, quando vai ao ginásio? Pois claro, a amarela refletora de 1€.

Pandora 1 - Gandhe 0

 

18 comentários

Comentar post