Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estórias na Caixa de Pandora

Ser português

Sim, somos o povo do vai-se andando, o povo que anda sempre com o credo na boca, porque nunca está bem com nada e é o eterno pobre em crise. Somos o povo que é extremamente autocrítico e por isso aponta o dedo a tudo e todos, quer sempre mais, quer sempre melhor, e ainda assim somos o povo da ironia, aquele que se sabe rir de si próprio. Somos o povo do fado e do pimba, da Amália e do Tony, somos o povo de Afonso Henriques, de Vasco da Gama e Pedro Álvares Cabral, somos o povo de Camões e de Pessoa, de Bocage e de Herman, somos cavaleiros templários, somos navegadores, somos camponeses, somos pescadores, somos padeiros, somos engenheiros, somos doutores, somos trolhas, somos porteiras, somos emigrantes. Somos o povo das lamúrias mas também somos o povo da gargalhada, da comédia, da caricatura de si mesmo. Somos tão pequeninos e a História impressa no nosso ADN mostra como somos grandes.

Somos coragem. Somos força. Somos garra. Somos crença. Somos esperança. Somos lágrimas. Somos suor. Somos sangue. Somos sacrifício. Somos humildade. Somos fé. Somos dor. Somos alegria. SOMOS PORTUGAL!!!

 

E ontem, dia 10 de Julho de 2016, mostrámos quem somos e do que somos feitos. Quanto mais nos tentam derrubar, mais nos unimos, quanto mais nos insultam, mais nos erguemos, quanto mais nos ridicularizam, mais força nos dão, porque cá dentro somos isto:

 

Juntos, somos mais fortes. Juntos, somos Portugal!

 

9 comentários

Comentar post