Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estórias na Caixa de Pandora

Tempo de antena para a má língua

Pessoa vai de férias para destino paradisíaco. Pessoa enche as redes sociais com fotos de biquíni, ora estendida na areia, ora deitada na beira da piscina. Pessoas comentam a excelente forma física e os bons resultados do ginásio. Pessoa termina semana de férias com (mais) uma foto de biquíni, exibindo as curvas em toda a plenitude, com uma legenda profunda sobre não sermos só um corpo... tá boa. Não lhe vi nenhuma fotografia da alma. Já do corpo... uiiiiiiiiiiiiiiiii (deixou pouco à imaginação)!

 

Uma questão de classe

Ontem, depois de uma manhã a turistar pela nossa bela cidade, num maravilhoso passeio pela Ria de Aveiro a bordo da Lancha Praia da Costa Nova, acabámos a almoçar num desses restaurantes tradicionais, com balcão à tasqueiro, grelhados divinais na hora, travessas a abarrotar com comida da boa. 

18620726_1418317311540967_4490701280120983920_o.jp

Lá está, o tuga style gourmet.

Ora pois que escolhemos entrecosto na brasa e aqui a menina, armada em fina, tentou comer de faca e garfo. Mas convenhamos que comer entrecosto de faca e garfo é como comer sardinha assada nos Santos Populares em baixela da Vista Alegre com talheres de prata. Pandora desiste da faca e do garfo e agarra-se, literalmente, com unhas e dentes ao entrecosto.

Uma loira (quarentona) sentada numa mesa perto, que desconfio que estava de partida para a Gala dos Globos de Ouro, dado o outfit cheio de glamour, olhava para mim com um certo desdém. Até tinha a sua razão, não a retiro, até ao momento que, cheia de classe, tira da sua pochete uma garrafinha de água, provavelmente encheu-a com água da torneira antes de sair de casa, bebeu um gole, e voltou a guardar.

Classe por classe antes agarrar o entrecosto com os dedos que Deus me meu para comer aquilo que ia pagar no fim, do que levar a garrafinha da água na pochete e bebê-la em pleno restaurante. Dizem que a água está cara! Pois está!!  

É isto!

Visionava eu, entre o absorta e o incrédula, este novo spot publicitário da Planta, quando, terminado este, me viro para o Gandhe, em jeitinho de provocação:

- Quando é que me serves assim o pequeno almoço na cama? (risinho maroto)

- Não tenho um tabuleiro daqueles. 

 

Pergunta para queijinho: mas alguém repara no raio do tabuleiro???

 

Pandora, a idiota

Logo tenho um jantar de aniversário. Na verdade a aniversariante só o é amanhã, dia 1. Mas vá, véspera de feriado, jantamos sem pressas e depois da meia noite (ali não há cinderelas) canta-se os parabéns e come-se o bolo. Os amigos juntaram-se e vão-lhe oferecer uma massagem relaxante com óleos essenciais no Spa. Fui ao local para comprar o voucher de oferta, vim com um saquinho de amostras, mimos extra na prenda. Saquinho todo catita, voucher todo chique, amostras xpto. Mas algo ali falhava. É que mal ela visse o saco sabia o que era antes de abrir. E Pandora gosta de suspense.

Armou-se em idiota e arranjou outros sacos, de lojas várias, em diferentes tamanhos. E vai de fazer uma matrioska com sacos de papel. 

Tadinha, vai ter de abrir muitos sacos até chegar à real prenda.