Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estórias na Caixa de Pandora

Um livro de ternura, um hino à amizade!

Alfie_2016

Comecei a ler na quinta à noite. Adormeci a meio de um capítulo, que tive de acabar na sexta de manhã. Ontem à noite li até fechar os olhos de sono. Hoje, fez-me companhia na tarde chuvosa e só parei na última palavra. 

É uma narrativa leve, linear, simples, mas nem por isso despida de sentimento ou sentido. É uma narrativa cheia de ternura, um verdadeiro hino à amizade e lealdade. E à esperança. É uma história de abandono, luta, sobrevivência, solidão, mas como a amizade e a esperança podem curar.

A história é-nos contada pelo gato, o Alfie, um ternurento e mimado gato de companhia de uma senhora que faleceu. Ele faz parte de uma herança que os herdeiros não querem, e para não ser atirado para um abrigo de animais, faz-se à estrada em busca de uma nova família. Da dor de ter perdido a sua companheira, vê-se sozinho exposto aos perigos da rua: fome, frio, chuva, ruas movimentadas, carros, pessoas que o enxotam, outros animais que o perseguem. No seu percurso ele percebe que só agora que tudo perdeu é que dá valor ao que tinha (tão humano que isto é). Nos momentos de maior cansaço, frustração e desespero, Alfie confronta-se com outros gatos que, solidários com a sua situação, o vão ajudando e ensinando a sobreviver na rua. 

Um dia chega a um bairro e sente que é o seu destino. É aí que vai pôr o seu plano em prática. Arranjar nova família. Mas, como "gato escaldado de água fria tem medo", Alfie não quer apenas uma casa, quer várias, porque sabe o que é perder tudo. Então esforça-se para arranjar vários lares que lhe garantam comida, conforto, amor. 

No entanto Alfie sabe que para conquistar os novos donos humanos, ele terá de lhes mostrar como precisam dele. E a verdade é que Alfie escolheu bem as famílias para serem suas, já que todas apresentavam problemas, e no fim, não foram elas que salvaram Alfie, mas ele que as salvou e uniu, num desfecho delicioso, que nos deixa de sorriso tonto.

Uma história repleta de ternura. Que nos mostra tanto sobre a solidariedade, sobre a amizade, e como um animal pode fazer toda a diferença na vida de uma pessoa, de uma família, como pode ser salvação e união.

A quem gosta de animais em geral, gatos em particular, não deixem de ler. A quem não tem particular interesse em animais, leiam também. Sim, é uma história de ficção, mas tem tanto de verdadeiro, tanto para nos ensinar. 

 

Sinopse:
Alfie é um sem-abrigo, abandonado após a morte da sua dona. Agora, é o momento de procurar uma nova casa e alguém que lhe dê carinho e conforto – um verdadeiro lar. Quando chega a Edgar Road, parece-lhe ser aquele o sítio ideal para ficar, mas está longe de imaginar que encontrará, em vez de um, quatro novos lares. No entanto, terá de usar perseverança para convencer os seus futuros donos disso mesmo, pois a última coisa de que precisam é de um gato.

Mas quando começam a surgir complicações nas suas vidas, todos se apercebem o quão importante Alfie se tornou. Ele trouxe-lhes esperança nos momentos mais negros e mostrou-lhes que a solidariedade é um valor inestimável.

Rachel Wells cria com mestria um personagem-gato, que observa com perplexidade os humanos, levando-nos a refletir sobre os nossos comportamentos.

2 comentários

Comentar post