Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estórias na Caixa de Pandora

Estórias na Caixa de Pandora

08
Abr14

Ai a minha vida!! HELP!!!

Alguma alminha caridosa me ajuda a arranjar um vestido para usar numa coreografia a apresentar em Julho.

Preciso de algo deste género:

 

Deu para perceber a ideia?
Pronto. E onde é que eu posso arranjar um vestidinho destes assim em modo empréstimo (sou muito cuidadosa com as coisas, ainda mais quando não são minhas) ou assim a preço da chuva? 

 

08
Abr14

Omelete impressionista

Já ouviram falar em omelete impressionista?

Pois, eu também não até ter feito ontem para o jantar não uma, mas duas omeletes (de espargos com cogumelos, que de sabor estavam irrepreensíveis) absolutamente impressionantes. Aquilo era uma mistura de impressionismo com Picasso.

Também lhe podia ter chamado omelete escangalhada, mas é mais giro dizer impressionista, tal era a impressão que causava.

 

Pronto, hoje deu-me para o humor negro. Sendo eu o alvo. Nem para mim sou boa.

 

 

08
Abr14

Ontem, na aula de dança

O professor quis ensinar um  novo passo às meninas, daqueles todos cheio de styling, excessivamente artísticos para nós, simples amadoras e nada aspirantes a bailarinas profissionais. Ensinou duas versões do passo: a simples e a versão com salto. Bem, às páginas tantas parecíamos uma manada de póneis enfurecidos, aos pinotes e a mandar coices. 

 

Diz que hoje começa a corrida. As sapatilhas que comprei online já chegaram (tão fofinhas, vêm destruir a minha teoria sobre as sapatilhas de corrida serem dolorosamente feias). Não há desculpas. Se o S. Pedro não se lembrar de vazar a nuvem, hoje estreio-me no "maravilhoso" mundo do running. Vamos lá ver se sobrevivo para contar a estória.

 

Posso sempre enriquecer a corrida com o passo de dança que aprendi ontem. Certamente quem me vir vai pensar que estou possuída por um qualquer espírito de pónei selvagem, indomável, enlouquecido. 

 

 

08
Abr14

Sei lá

Ler o livro foi uma parvoíce. Li porque uma amiga mo emprestou crente que eu mudaria de ideia em relação à autora. Não mudei e confirmei que prefiro a literatura de latrina, que sempre dá para rir.

Não comento o filme porque não o vi, não tenciono ver, quero lá saber. Já levo com o trailler em modo repeat na tv, e do trailler só me fica uma expressão a ecoar na cabeça: são cérebros x-small, if you know what I mean!!

Que vómito!!

 

07
Abr14

Do fim-de-semana guardo na caixa

Sábado fui, imagine-se, à Expomotos na Batalha.

Eu, que não acho piada nenhuma a motas, disse que sim quando o Gandhe se sai durante a semana com um meloso: podíamos ir...

Olhar para aqueles olhinhos de cachorrinho abandonado não me fez grande mossa, já que a minha resposta foi um pronto: tá bem, mas depois vais comigo visitar o Buddha Éden, e é para amigos. 

Não foi bem assim, mas quase. Isto de termos gostos diferentes dá nisto: poder de negociação e cedências mútuas.

Ora pois que rumámos à bonita cidade da Batalha para a Expomotos. Nós e um casal amigo. As gajas só foram mesmo para que os meninos não se lembrassem de fechar negócio, e aparecerem em casa com motos a reboque. 

Ah e tal foi engraçado, diferente. Tirei fotos em cima de algumas motos. O Gandhe deve ter achado que me fazia uma lavagem cerebral e eu me entusiasmava com as motas, mas ná. Ainda por cima as únicas que me fazem parar para olhar são as que ele não gosta. Olha, temos pena. Queres motinha, tem de ser uma que eu também goste. E como não há acordo (nem €), a motinha fica no plano dos sonhos. A menos que lhe saia o Audi. Aí ele vende o dito e compra a mota para ele e o Smart para mim.

Harmonia no casal. 

 

Já que no sábado andámos no laró, domingo foi em casa. Entre sestas, tv, leituras e petiscos, passou-se o dia na preguiça (pronto, também houve algumas tarefas domésticas, mas foi ao nível dos serviços mínimos). Agora é difícil sair do modo ronha para uma segunda cheia de trabalho, até porque a cara colega é perita em coçar a micose e a estar no i-phone com o namorado no chat (e moram juntos e trabalham na mesma empresa, medo), e o trabalho é reencaminhado para a minha mesa. Ora bem, eu ainda só estou dotada com dois braços. 

Ora com licença, que tenho trabalhinho (muito) à minha espera.

 

 

03
Abr14

Dúvidas consumistas

Tenho, como qualquer espécie do género feminino, aquelas fases em que baixa em mim o consumismo e faço gemer a carteira. Dá-me pouco e o dito consumismo também é controlado.

"Ah e tal comprei um vestido em saldos por 15€, eu nem preciso do vestido, mas achei giro e estava em saldos... ah, chibatadas." - é normalmente o meu discurso.

Ora, no início da estação fria comprei umas botas de cano alto, rasas, na cor camel (assim a minha cor básica de eleição), com pelinho por dentro. Mega confortáveis, giras (para mim). Usei e abusei (e continuo a abusar enquanto a chuva não der tréguas). As desgraçadas acusam o desgaste e sei que para a próxima estação fria elas não aguentam muito mais. Custaram-me 32,90€. Não foi nenhuma fortuna, mas na altura, desempregada, foi uma compra "excêntrica". 

Qual é a dúvida? Ontem passei na sapataria onde as comprei e andei a cuscar a nova colecção e espreitei os artigos que ainda lá tem de restos de saldos. E lá estavam umas, exatamente iguais às minhas, no meu tamanho, a metade do preço: 16,49€.

Compro, não compro?

A comprar é mesmo para guardar e no próximo Outono/Inverno já tenho botas novas, a estrear, que sei serem mega confortáveis, giras e que vou usar até não poder mais. Mas comprar com tantos meses de antecedência? E se depois aparece um modelo que eu gosto mais? E se...

 

Sim, tenho coisas mais importantes e chatas em que pensar, mas como ando esmifradinha dos neurónios, prefiro queimar os últimos cartuchos a pensar em parvoíces de gaja.

 

01
Abr14

Coisas pouco verosímeis

Ver fotos aqui.

 

Tenho uma curiosidade pela área da decoração e, até certo ponto, até sei umas coisas (nada que me faça expért).

Só que há algo que sempre me mexeu com a bílis nas revistas e fotografias de decoração.

Já viram as fotos que indiquei?

Espaços lindos. Adoro aquela zona de refeições exterior, adoro a cozinha... mas reparem bem nas fotos. Notam que falta alguma coisa?

Eu olho para as fotos e só penso: porra, mas mora ali alguém?!

Quase que sinto o eco de uma casa vazia. Linda. Porém, vazia.

 

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pela estória de:

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D