Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estórias na Caixa de Pandora

Estórias na Caixa de Pandora

19
Mar15

Depois indignam-se se há limite de quantidade por cliente

Ontem aproveitei para despachar umas compras de hipermercado ao fim do dia. Ainda para mais, coisas que tinha na minha lista de compras estavam em promoção. Lá vou eu, de lista em riste, Ghande a conduzir o carrinho de compras, direta onde tinha de ir.

Deixei as latas de atum natural do PD (adoro este atum) para o fim, até porque ficava no caminho para a caixa. O dito atum natural PD estava em promoção. Eu precisava, aproveitava a promoção para trazer mais umas latinhas. Queria trazer 10 latinhas. Mas chego lá e está uma senhora, mas daquelas ao estilo tia de Cascais, a pegar nas caixas que deviam ter umas 50 latas de atum e a colocar no carrinho. Quando me aproximo, sorte, ainda tinha duas caixas na prateleira... e começo a tirar as minhas 10 latinhas. E ela bufava. Como tenho mãozinhas pequenas, Ghande veio ajudar-me, e quando temos os dois latinhas de atum na mão, e note-se que eu podia querer mais, a dita senhora bufou um: posso?! - para se aproximar da prateleira. Pega na caixa de onde eu tirei umas singelas 10 latinhas e ficou deveras arreliada. Mas nada a deteve. Levou 4 caixas de latas de atum. Uma tinha menos 10 latinhas.

Que lata, Pandora, tirar assim 10 latinhas de atum, só porque estava em promoção. Oh raio do povinho, não pode ver uma promoção. Que infâmia, 10 latinhas!

 

74724_419351728117950_473257908_n.jpg

 Puta de lata. Depois têm a mania que são finas! 

 

18
Mar15

Coisas giras que recebo por mail

O estudante que teve 0% num exame...

(Pessoalmente era capaz de lhe ter dado 20 valores)

 

1) Em que batalha morreu o Almirante Nelson?

- Na sua última.

 

2) Onde foi assinada a Declaração de Independência?

- No fim da folha.

 

3) O Rio Rave corre em que Estado?

- No estado líquido.

 

4) Qual é a principal causa do divórcio?

- O casamento.

 

5) Qual é a razão principal para falhar?

- Os exames.

 

6) O que é que não se pode comer ao pequeno-almoço?

- O almoço e o jantar.

 

7) O que parece uma metade de uma maçã?

- A outra metade.

 

8) Se lançarmos uma pedra pintada de vermelho ao mar azul, no que é que se transforma?

- Numa pedra molhada.

 

9) Como é que um homem consegue estar oito dias sem dormir?

- Facilmente. Dorme de noite.

 

10) Como é que se pode levantar um elefante com uma mão?

- Não é possível encontrar um elefante só com uma mão.

 

11) Se tiver 3 maçãs e 4 laranjas numa mão e 4 maçãs e 3 laranjas na outra, o que é que tem?

- Mãos muito grandes.

 

12) Se foi preciso a 8 homens, 10 horas para construir um muro, quanto tempo demorarão 4 homens a fazê-lo?

- Nenhum. O muro já tinha sido construído pelos outros.

 

13) Como é que se consegue deixar cair um ovo em cima de um chão de cimento sem o partir?

- De qualquer maneira. O chão de cimento dificilmente se parte.

 

 

18
Mar15

Café com sabor a livros, ou livros com sabor a café: desafio!

Mais um desafio, lançado pela Nathy. E gostei deste desafio. Livros. Ui. Isto promete ser difícil. Vamos lá ver se consigo.

1. Negro: Nome de uma série que é difícil de entrar, mas tem fãs apaixonados.

Não sou fã de café negro. Nem chocolate negro. Parece-me que vou mencionar uma série que tem uma legião de fãs e a mim não me convence: Walking Dead. Blhéc! 

 

2. Café com gengibre e natas: um livro que fica mais popular durante o inverno ou a época festiva do ano. 

Um Conto de Natal, Charles Dickens.

 

3. Chocolate quente: Qual é o seu livro para crianças favorito? 

A Fada Oriana, Sophia de Mello Breyner Andresen.

 

4. Dose dupla de expresso. Diz um livro que te manteve "na ponta da cadeira" do inicio ao fim. 

Ui, difícil. Foram vários, mas estou-me a lembrar do Código Da Vinci, Dan Brown. 

 

5. Starbucks. Diz um livro que você vê em toda parte... 

As 50 sombras de Grey

 

6. Ops! Pedi acidentalmente um descafeinado. Diz um livro que estavas à espera de mais.  

O Jardim do Éden, Hemingway.

 

7. A mistura perfeita: Diz um livro ou uma série que foi ao mesmo tempo amargo e doce, mas, em última análise, satisfatória. 

Equador, Miguel Sousa Tavares.

 

 

E passo o desafio a:

Fátima Bento

Ângela

Cindy

Alice

Haveria outras meninas a quem passar, mas já foram nomeadas 

 

18
Mar15

As cinquenta sombras de Grey: o filme!

E eis que, finalmente, fui ver o filme do momento que tanto tem dado que falar. Não li, nem pretendo, ler os livros. Portanto, vou apenas e só falar do filme.

Não ia com expectativas altas, aliás ia muito numa de acabar por dar umas boas gargalhadas a gozar com o filme, tendo em conta que fui com amigos que iam com o mesmo estado de espírito que eu: nenhum de nós leu os livros e todos ouvimos e lemos muita coisa sobre o tema.

A Fátima resume bem a essência do filme. Mas discordo do "bom filme". Banda sonora impecável, cenários bons, boa fotografia, mas o argumento e a representação deixam muito a desejar.

A sensação com que fiquei é que a intenção da autora da história era misturar uma série de elementos, e se tivesse corrido bem tínhamos, efetivamente, uma grande história, mas não correu. Passo a explicar: vi uma pseudo história de amor, o cliché da jovem inexperiente, tímida e ingénua que se apaixona por uma bonito e rico rapaz (como a Fátima disse, a Cinderela dos tempos modernos). Romance que é romance tem de ter as suas complicações e temos um rapazola com ares de empresário de sucesso, de personalidade forte e dominadora, mas que na verdade é um traumatizado cheio de complexos por resolver. A personagem feminina cresce ao longo do filme: começa como uma jovem tímida, de postura totalmente submissa, sonsinha mesmo, com aquele ar de quem queria um buraco no chão para se esconder, mas é ela que vai crescendo e dominando. Funciona quando se percebe que o suposto dominador é, na verdade, um puto assustado e submisso, que criou toda uma carapaça para se proteger dos seus medos: o magoa para não ser magoado. Só que pouco adianta este crescer da Anastasia, quando o Grey fica ali, panhonha, armado em lobo mau, com cara de cordeiro assustado.

A parte do BDSM é, digamos, o picantezinho nesta história. E picantezinho mesmo, porque quem se impressionou com aquilo dá vontade de perguntar se conhecem mais do que a posição de missionário. Tanto show a mostrar aquela sala artilhada de brinquedos, e vai-se a ver, não se viu nada de especial que não se pudesse fazer num quarto normal. Fraquinho. Uma das amigas que estava connosco às páginas tantas pôs-se a jogar no telemóvel... eu comia pipocas com enfado.

Aborrece o filme ser 99% apenas com as duas personagens. Pouca interação há com outras personagens, a trama fica reduzida apenas aos dois e isso exige que os diálogos sejam bem explorados, completos e complexos, já que deles depende toda a história. Falha enorme. Há momentos que se tornam ridículos tal é a carga dramática que lhe querem impor, sem sucesso. Fica forçado, demasiado forçado, sendo gritante a falta de química do suposto par romântico que devia soltar faíscas de tão arrebatada paixão. Fraquinho.

Pronto, é isto. 

 

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pela estória de:

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D