Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estórias na Caixa de Pandora

Estórias na Caixa de Pandora

05
Mar15

As sombras de Pandora

Ahhh seus malucos. Se estão à espera de sombras como as de Grey, enganaram-se na caixa.

Os dias estão agradavelmente primaveris, mas eu ando sombria. É certo que na semana passada me confirmaram a minha permanência na empresa por mais algum tempo, mas, e há (quase) sempre um mas, a boa notícia é ensombrada. 

Para começar o contrato que era para ser de um ano afinal não pode porque, estando eu sob alçada do trabalho temporário e tendo este, por lei, um limite de dois anos consecutivos, a perspetiva é no fim dos meses que me faltam, nove, vir embora. Enquanto há vida, há esperança, e sendo uma empresa recente, com muito trabalho e os postos de trabalho são mais que justificados, a esperança vai tremelicando em passar a contrato pela empresa no fim do tempo que me resta pelo trabalho temporário. A verdade é que há mais colegas nas mesmas circunstâncias, que atingirão os dois anos antes de mim. "Nas costas dos outros vejo as minhas": se os vir ir embora, saberei que é o que me espera perto do final do ano. Se arranjarem solução para eles, a minha parca esperança aumenta um bocadinho. Adiante. Respira, Pandora, tens quase um ano pela frente.

Mas, que raio, há mais mas. Mas por causa de negociações e o diabo a sete, eu tenho de mudar de empresa de trabalho temporário. Estive até agora pela A, vou passar para a B. Os colegas um pouco mais antigos que eu já tiveram de passar por essa mudança e é só reclamações com a empresa de trabalho temporário B. Mal eu sabia que também já os ia começar a ter. O primeiro é logo estar a trabalhar desde o dia 1 (vá, 2) sem contrato, porque a bendita empresa ainda não teve o mínimo de brio profissional de me contactar, tão pouco de ter as coisas prontas para eu assinar contrato. Como se não bastasse, e não há dois mas sem três, a empresa B fecha a folha de pagamentos ao dia 15, o que significa que o meu próximo suposto (ainda não assinei contrato) salário será do dia 1 ao dia 15 de Março. Imaginam as minhas sombras? Pois...

Só que lá ando eu, de sorriso no rosto, toda contente por ver o meu prazo estendido, grata por ver o meu trabalho reconhecido, e por ver adiado por uns meses o meu regresso (é o que está como certo) ao desemprego. E engulo o asco que sinto por um colega de trabalho, daqueles eternamente insatisfeitos, que só sabem cuspir no prato que comem, que reclamam de tudo e de nada, mas vai-se a ver está efetivo, com salário razoável, com regalias e direitos que eu, por exemplo, não tenho. E ontem, no meio das suas reclamações e lamúrias, atira-me com uma piada sarcástica "isto está bom é para os professores" e tive de morder a língua para não o mandar pra puta que o pariu e sugerir que se está tão bom para os professores como eu, que não exercem e ainda se contentam com contratos de trabalho precários e mal remunerados, troco de lugar com ele sem pensar duas vezes. Será que ele aceitaria?!

Tem dias que ando sombria. Sombras que um sorriso e as minhas brincadeiras vão ocultando. As mágoas que guardo cá dentro, juntamente com as desilusões, são abafadas nesta minha postura de "não é bom, mas já estive pior, portanto agradeço o que tenho e faço por merecer melhor". Mas há dias que prefiro estar sozinha e quieta no meu canto, porque canso-me das pessoas que reclamam, choramingam, têm todos os dramas do planeta, e vai-se a ver, choram de barriga cheia. Tem dias que era ter lata para os mandar catar pulgas, pentear macacos ou irem à merda com um baldinho. 

Tem dias que estou imprópria para consumo!

 

04
Mar15

A sério?!

Lia eu uma receita já a magicar algumas alterações para o jantar de logo. Chego a uma parte da receita em que leio: mexer tudo com o fouet. 

- Ora carago, que merda é essa?! Será que posso fazer na Yämmi?!

Ora, a menina não tem mais nada e vai ao Google Imagens pesquisar que raio é fouet.

 What a fu... fouet?! 

Vara de arames, ok?! Vara de arames. Dass!! 

 

04
Mar15

Pedala, Pandora, pedala!!

Uma amiga dedicou-me esta imagem no facebook.

Ora pois que tem tudo a ver comigo: tem o Garfield e dieta é conceito demasiado abstrato para mim. Sou toda pela alimentação saudável, por motivos de saúde e bem estar. Mas dietas à base de sementes, sumos verdes estranhos e muita fominha, não obrigada. Há algo que se coloca entre mim e as dietas: comida!

Venha a bicicleta e as aulas de dança para ver se fico com umas pernas à Ivete Sangalo (vai sonhando).

 

04
Mar15

Depois de uma má experiência

Uma boa surpresa.

Ainda nem há um mês pintei o cabelo experimentando uma nova coloração. Big NO para a dita. Em três semanas tinhas raízes e brancos, como se há meses não pintasse o cabelo. Nas lavagens saía cor que era um disparate, sem falar que na aplicação da mesma fiquei com a pele toda manchada, andei com o pescoço cor de laranja alguns dias. 

Entretanto vi uma nova gama da L'oreal no hipermercado e fui espreitar. Sem amoníaco é logo um elemento que me chama a atenção. Fui ver com  mais atenção, fiz alguma pesquisa, e decidi-me a experimentar, em vez de regressar à minha coloração vegetal à base de henna (Herbatint) que tenho usado nos últimos dois anos.

Não sei há quanto tempo está em Portugal, parece-me coisa recente, ainda assim, para mim é total novidade. 

Não havia muitos tons disponíveis, mas o tom chocolate (5.35) foi a minha escolha por ir ao encontro dos tons que habitualmente uso: base castanha com reflexos acobreados ou caju. 

Hora de aplicar: instruções simples, ilustradas, fáceis de seguir. E começou logo bem: um cheirinho bom, nada normal nas colorações. Muito cremosa, muito fácil de aplicar com o aplicador que vem na embalagem. Tempo de exposição 30 minutos, por ser a primeira vez, pelo menos com esta coloração. Hora de lavar: enxaguar bem com água morna até a água sair limpa, aplicar o produto para fixar a cor que vem na embalagem (não o usei todo, portanto ainda tenho para as próximas lavagens), não usei champô nem mais nada. Apenas apliquei nas pontas húmidas o sérum e deixei secar ao natural.

Resultados: cor muito natural, magnífica, sem pele manchada, sem cheiros fortes, cabelo suave, hidratado - está lindo! Só resta saber quanto vai durar até precisar de nova coloração. Com a Herbatint pinto de dois em dois meses. 

Encontra-se à venda nos hipermercados. Comprei no Continente e o único desconto que tive foi aproveitar o saldo que tinha em cartão. Não é das colorações mais baratas, mas pela qualidade, vale bem o preço.

Para já, e no rescaldo da primeira aplicação, estou rendida!

 

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pela estória de:

Blog Afiliado

Sugestões

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D