Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estórias na Caixa de Pandora

Estórias na Caixa de Pandora

grandes-autores-billboard
04
Nov15

Pandora bitch - take 2

Uma das coisas que me põe assim os nervos em frangalhos é estar descansadinha em casa a tratar do jantar ou simplesmente a coçar a micose, e começar a ouvir gritos, berros, guinchos (como se um porco estivesse a ser morto), histeria generalizada das criancinhas que habitam o prédio, estando elas na garagem (que é subterrânea) ou no hall do prédio.

Fico a pensar que:

  • aqueles paizinhos não sabem ensinar a sua prole a fazer pouco barulho e a pararem com os guinchos quando estão em espaço comum do prédio, podendo, assim só por acaso, incomodar quem está descansadinho da vida, e assim o deseja, dentro de sua casa?
  • enfim, um dos problemas de se morar num prédio, se bem que ao volume de décibeis que tais seres guincham, certamente ouviria a kms de distância.
  • quem me manda a mim morar no R/C e levar com a falta de educação de quem passa no hall do prédio a achar que aquilo é o mercado do Bulhão.

Mentira. Na verdade só penso uma única coisa: foda-se, quéstamerda?! 

 

M.J. acredita que nas primeiras vezes dei um salto como este teu.  

04
Nov15

Eu e a Calzedónia

No Verão estava assim de beicinho por um biquíni da marca. Num daqueles dias de perder a cabeça, entro, experimento o dito, decidida a ir direta à caixa comprá-lo. Ficava-me mal, a parte de cima não me assentava em condições nas mamas, e não, não era uma questão de tamanho, que experimentei tamanhos diferentes.

Dos biquínis básicos que tenho, a parte de cima triangular fica bem, já a tanga é um filme, sempre com aquela sensação que saio do mar sem tanga.

No inverno sou cliente dos collants. Os opacos, impecáveis. Ficam lindos na perna, são confortáveis, quentes, com um toque maravilhoso e duram.

Mas os outros collants, eu gostaria de entender o meu problema. Trago o tamanho recomendado, e visto-os uma vez e rompem. Já aconteceu com aqueles mais básicos, já aconteceu com uns todos xpto que comprei para um casamento e me custaram 15,90€, e na semana passada experimentei os modeladores, com uma malha mais forte, resistente, wiskas saquetas... pois, vesti os cor de pele na noite de sábado e cheguei a casa com os collants rotos nos dedos. Assim não dá! 

Alguém com problema semelhante, ou serei eu, que sou tão pelintra, que nem os collants de suposta qualidade querem nada comigo?

Já os biquínis da Tezenis assentam que é um mimo, os collants duram um pouco mais, mas para o que custam, também não exijo mais que isso.

 

04
Nov15

Pensamento ao acordar

Despertador toca. A noite de sono rendeu (parte) do descanso que tanto sinto necessitar.

Chuva lá fora. Muita chuva. Pensei que hoje era suposto ir fazer trabalho no terreno. Se calhar já não ia. Tomara. Andar todo o dia à chuva, é coisinha para me pôr com um mau humor impróprio para consumo.

Acendo a luz de presença. Na cama estão os gatos, aninhados junto a mim. Olham-me com aquele ar de "temos de sair, não pois não?". E como os entendi. 

Era hoje, só hoje, hoje bastava. Mas que vontade de passar o dia enfiada na cama, com os gatos, a dormir. O barulho da chuva lá fora, a embalar-me o sono. Hoje eu queria ser Bela Adormecida. Mais adormecida que bela. 

 

 

02
Nov15

Pandora bitch

Não sou pessoa mimalha. Sou meiga com quem me merece a meiguice, mas não sou pessoa de distribuir abraços gratuitamente por aí, a quem conheço e desconheço. É preciso ir ganhando confiança para me dar mais, me mostrar mais, e claro, quebrar as barreiras e ser mais meiga. Mas não sou mimalha. 

Ter uma mãe que vive na vitimização constante, com a mania que o universo conspira contra ela, que tudo gira em torno da sua existência, deu-me cabo dos nervos, mas também me deu armaduras de gelo contra pessoas que passam a vida nas lamúrias, no ai que desgraçadinha que eu sou, ai que ninguém gosta de mim, ai que que ninguém se preocupa comigo, ai todos me ignoram, ai tadinha de mim.

Tenho algo que atrai as pessoas para desabafarem. Eu bem digo que noutra vida fui padre, a quem todos se confessavam. Mas uma coisa é estender a mão, dar o ombro, limpar as lágrimas a quem passa por um momento mau, mas que aceita ser motivado, que reage, que não fica ali, no fundo do poço, à espera que alguém lá vá dar colinho e tirar de lá. Outra coisa é andar meses a ouvir as mesmas queixas, as mesmas lamúrias, e então quando começam a soar os meus alertas de "pessoa com a mania que é vítima" eu começo a eriçar os pelos e a perder a pachorra. Pior é quando começam a atirar para todos os lados e para toda a gente, em estilo de "tudo e todos estão contra mim, não me entendem, blá blá blá".

A sério, não.

Gente que gosta de estar no charco só para ter atenção de todos, colinho de todos é uma cena que me afasta dessa pessoa. Não tenho mesmo paciência nem arcaboiço para os coitadinhos desta vida. Lamento.

 

02
Nov15

Sumo detox verde, ou como ia vomitando

A minha nutricionista, na última consulta, mandou-me fazer dois dias de detox verde. A primeira pergunta, em pânico, que lhe fiz era se ia passar o dia a sumos com couves (o filho da mãe do karma a fazer das suas).

Não. Os dois dias (seguidos) detox consistem em fazer o dito sumo verde ao pequeno almoço e a meio da tarde, a meio da manhã e o primeiro lanche da tarde uma peça de fruta verde (maçã, pêra, kiwi), almoço e jantar peixe com um legume verde.

Ah, respirei de alívio, se bem que quando vi a receita do dito sumo verde torci o nariz.

Ontem, empenhada no meu primeiro dia detox, faço o sumo para pequeno almoço: espinafres, kiwi, maçã, gengibre, pepino, água, sementes de chia... meto aquilo à boca e a primeira impressão foi: bebe-se. Mas a seguir foi pior. À medida que ia bebendo aquilo só me dava assim uma vontade indómita de vomitar verde.

Fónix, eu não matei ninguém. Quesafoda lá o detox. 

Hoje verde só o caldo verde que preparei no fim de semana. E com chouriço. 

 

01
Nov15

Aprende, Pandora!

Por muito boas que sejam as tuas intenções, por muito que te esforces para agradar os gostos e necessidades de todos, há situações em que mais valia estares quietinha, deixares de andar a organizar convívios para o pessoal estar todo junto, como há meses não acontece, para todos participarem num evento diferente, todos poderem divertir-se numa coisa diferente, que não acontece todos os dias, porque só uma pessoa se lixa: TU!

 

Pág. 6/6

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pela estória de:

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D