Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estórias na Caixa de Pandora

Estórias na Caixa de Pandora

21
Jun16

Estórias matinais

O gato hóspede que passa a vida no meu terraço, em vez de ir para casa dele, hoje deixou-me um presente. Pela manhã, quando fui pôr-lhe comida, dei de caras com o cadáver de um rato.

Eu sei que o bichinho me quis presentear, mas eu dispenso presentes destes. 

E agora? Chamo o Instituto de Medicina Legal para me retirar o cadáver do terraço e declarar o óbito no local? 

 

18
Jun16

Quando as palavras falham

Ainda que já tenha estado naquela situação, passado pelos mesmos sentimentos, ver alguém de quem gosto a passar por isso deixa-me assim, sem chão, meia aturdida, sem saber que dizer para confortar. Talvez porque saiba que, no fundo, pouco ou nada conforta nessas horas.

Esta semana uma amiga, que conheci no atual emprego, recebeu a carta de rescisão de contrato. Deixou-me surpresa. Não esperava. Sei que ela não se sente bem e anda a definhar a cada dia que passa. A chefia deixa muito a desejar, o ambiente da equipa onde está inserida é um pouco de cortar à faca, as funções que ela tem não fazem justiça às capacidades e competências dela, e sei que ela merece melhor e procura por melhor. Ainda assim, receber uma carta e um telefonema da empresa de outsoursing a comunicar que termina funções a 30 deste mês é um murro no estômago. É um tirar do tapete debaixo dos pés, mesmo para quem vai trabalhar apenas para ter uns trocados ao fim do mês.

Eu já tive assim uma experiência. Quando me disseram, num emprego anterior, que o contrato não seria renovado fiquei simultaneamente aliviada, por me ver livre daquilo, e angustiada pelo desemprego que se seguia, sem perspetivas de nada, com a exata noção de como o mercado de trabalho está difícil.

Hoje comprei um livro para lhe oferecer como um pequeno mimo, não como despedida, mas um carinho num momento mais complicado. No ano passado ela deu-me a conhecer o autor Joël Dicker, quando me emprestou o livro A verdade sobre o caso Harry Quebert. Depois de ler a boa crítica da Magda sobre o seu mais recente trabalho, hoje, na ida ao supermercado, decidi comprar O Livro dos Baltimore. Escrevi uma pequena cartinha, em jeito de dedicatória, de apoio, mas como nestes momentos as palavras embrulham-se na ponta dos dedos, atordoadas pelas emoções, deixei-lhe estas palavras de Pessoa...

 

Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,

Mas não esqueço de que minha vida

É a maior empresa do mundo…

E que posso evitar que ela vá à falência.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver

Apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.

Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e

Se tornar um autor da própria história…

É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar

Um oásis no recôndito da sua alma…

É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.

É saber falar de si mesmo.

É ter coragem para ouvir um “Não”!!!

É ter segurança para receber uma crítica,

Mesmo que injusta…

 

Pedras no caminho?

Guardo todas, um dia vou construir um castelo…

 

 E estou aqui, de coração pequenino... Estas merdas custam!!!

 

17
Jun16

Tralha de Pandora à venda!

Eis o resultado do meu mais recente destralhamento.  

IMG_20160616_185424.jpg

IMG_20160616_185446.jpg

IMG_20160616_185510.jpg

Porta moedas Parfois: 4€

Até há pouco tempo eu usava porta moedas para as moedas. Quando o que tinha ficou velhinho comprei este. Usei durante pouco tempo, porque entretanto mudei a carteira dos documentos, com porta moedas incluído, o que deu para tirar mais uma coisa da mala. O resultado é um porta moedas novo guardado na gaveta.

 

 

IMG_20160616_185610

IMG_20160616_185749

Carteira Parfois nova: 10€

Comprei esta carteira há pouco mais de um ano. Na altura não troquei logo os documentos. Depois como era um formato diferente do que estava habituada, acabei por a deixar esquecida, até que passou o prazo de poder trocar ou devolver. Acabei por continuar a andar com a velha até há pouco tempo, quando, já mesmo velhinha, decidi dar-lhe descanso e comprei outra, dentro do mesmo género. Resultado: esta ficou esquecida dentro da gaveta, com etiqueta e tudo. 

 

IMG_20160616_190706

 IMG_20160616_190730

 Necessaire de praia: 2,50€

Uma bolsinha de praia comprada para levar os protetores solares, o porta moedas, o telemóvel, os lenços de papel e essas "miudezas" no saco de praia. Usei poucas vezes, porque acabava por usar uma mais pequena para o telemóvel e o porta moedas e o resto ia dentro do saco à solta. Às vezes é isto, achamos que uma coisa vai dar jeito, e afinal depois de experimentar, percebemos que não nos dá jeito nenhum. E assim tem estado guardada na caixa dos artigos de praia. 

 

 

IMG_20160616_190907

 Bolsa térmica para garrafa: 5€

Comprada a pensar em levar a garrafa de água para a praia, acabou por não ser usada. É que quando vamos para a praia levamos lancheira atrás, com fruta, sandes (ou wraps), e água. Portanto esta bolsa só para a garrafa acabou por nunca ser usada. 

 

IMG_20160616_191334

IMG_20160616_191545

Maxi clutch Parfois: 12€

Houve uma altura em que achei que me dava jeito uma clutch mais casual, já que as que tenho são mais tchanan para os casamentos e festas. Apostei nesta pelo tamanho, pelas cores neutras. Usei-a uma vez, num jantar com amigos. Eu não sou mulher de clutches, de andar com a malinha na mão sem saber onde a pousar. Acabei por depois comprar uma pequena, de alça a tiracolo, e este aniversário umas amigas ofereceram-me uma média, onde cabe a minha carteira sem dramas, que tem alça pequena para andar na mão, ou grande para andar ao ombro ou a tiracolo. Conclusão: esta clutch nunca mais vai sair à rua comigo. E eu aprendi a lição: não volto a comprar clutches. Já tenho uma preta e uma dourada para usar nas festas e casamentos. Chega. Já é demais, que tirando esses contextos, e por causa do dress code, eu e clutches não combinamos. 

 

E é isto. Artigos novos, pouco usados, em perfeitas condições de irem para uma nova dona que lhes dê o devido uso. 

A quem possa interessar, ou precisar de mais informações sobre os artigos, modo de pagamento e envio, enviem e-mail para: caixa-de-pandora@sapo.pt .

 

Obrigada! E a programação volta ao normal dentro de momentos. 

 

17
Jun16

Pergunta aos leitores

De vez em quando dá-me para fazer uma revisão em tralhas que guardo em casa. Ao longo do tempo, a quantidade foi diminuindo, até porque quando adotei esta postura de só entra novo se sair velho, o acumular de tralha tem diminuído. O que agora acontece mais é rever coisas que anteriormente tinha ficado na dúvida se me desfazia ou não, mas por serem novas ou em ótimo estado, ficaram. Guardadas. Portanto, continuei sem usar e não faz sentido acumular, se não lhe dou uso.

Ontem deu-me para ver a parte de malas e acessórios. E tirei algumas fotos e pus à venda no OLX. Sem grande crença, porque já anteriormente tive coisas no OLX e nunca vendi nada.

Lembrei-me de também as publicar aqui no blog. Mas estou renitente. Afinal este blog não é um bazar de venda online, nem o pretende ser. Também não tenho assim tanta coisa acumulada, sem usar, para alimentar um bazar constante aqui. A intenção não é de todo ganhar dinheiro, no sentido de montar um negócio, mas desfazer-me de artigos em bom estado (ou novos) e fazer uns trocos.

Quem por aqui passa, sentir-se-ia incomodado de ver uma publicação com meia dúzia de acessórios à venda?

 

16
Jun16

Pandora, a pelintra!

Rejubilo quando faço um daqueles achados low cost, tão ao meu gosto e ao da minha carteira. Sou adepta ferrenha do BBB: Bom, Bonito e Barato. Nem sempre é fácil, verdade. Há coisas que vale o investimento e gastar-se um pouco mais, priveligiando qualidade e durabilidade, mas ainda assim, esmiuço bem à procura do melhor preço.

Que procurava eu agora? Isto:

Conforto acima de tudo, ainda mais para o tempo quente, onde os pés incham, cansam mais as pernas, e já lá vai o tempo em que palmilhava uma cidade em cima de umas cunhas de 10 cm. (Maldito PDI)

No dia a dia priveligio o calçado raso, e as sandálias rasas que tenho são confortáveis q.b. Uma longa caminhada debaixo de um sol bem quente, mesmo com umas sandálias rasas, de sola dura, deixaram-me, recentemente, um pé com um belo de um calo em bolha. Se já andava, desde o ano passado, com o olho neste modelito, agora é que me pus à procura de uma versão low cost, que a Birkensotck é, opinião geral, de boa qualidade, mas o preço, sinceramente, acho exagerado para um calçado de verão, que se usa dois ou três meses no ano. 

A minha procura deu poucos frutos, já que noutras lojas de calçado havia semelhante, mas já não encontrava o meu nº na cor que queria, ou o modelo em questão nem sequer veio para a loja da minha cidade e não fazem vendas online para Portugal... e assim começava a definhar a minha demanda por uns chanatos confortáveis e fashion.

Eis que fui até ao site da Sports Direct para me abastecer de soutiens de desporto e lembrei-me de ver se na secção de sandálias e chinelos tinha alguma coisa semelhante ao que procurava. 

Bendita hora que precisei de soutiens de desporto e me lembrei de ver as sandálias. Encontrei o que queria, ao preço da chuva.

22302801_xl.jpg

 

22302801_xl_a2.jpg

 

 9,59€ 

Já os soutiens que escolhi, também ficaram bem mais em conta que numa qualquer loja de desporto.

42319543_xl.jpg

Londsdale: 7,80€

Já tenho este modelo todo em preto e é de um conforto espetacular. Portanto voltei a apostar num modelo e marca que já conheço.

34176506_xl.jpg

 Reebok: 9,60€

Um achado!!! Uma pechincha!!!!

 

Era bom que me estivessem a patrocinar da Sports Direct, mas não. Gandhe é cliente mais assíduo, eu é a segunda vez que compro (na primeira vez comprei umas sapatilhas Nike, por cerca de 30€, para prática de cardio fitness, e o soutien desportivo). Em todas as encomendas, surpreendeu-nos o preço, a qualidade e a excelência de serviço. 

Deixo a sugestão, para quem quiser perder-se pelo site. A oferta é imensa. Os preços apelativos.

 

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pela estória de:

Blog Afiliado

Arquivo

    1. 2024
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2023
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D