Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estórias na Caixa de Pandora

Estórias na Caixa de Pandora

25
Out16

Pandora sugere

Já que se fazem dias mundiais para tudo e mais um par de botas, sugiro que haja um dia mundial como forma de homenagear a paciência santa, digna de um monge budista, daqueles namorados / maridos que passam a vida a fotografar as suas mais que tudo bloggers fashion. A eles um profundo e sentido: Deus vos abençoe pela paciência, amém!

 

 

24
Out16

A demanda das santas Gazelle

Sinto-me qual cavaleiro templário em demanda pelo Santo Graal, mas obviamente numa versão Monty Python.

Quando me decido a cometer a pura da loucura de comprar umas sapatilhas por (aproximadamente) 100€,  o que é que podia correr mal a esta pelintra assumida?!

Os pontos de venda na minha cidade são praticamente inexistentes, ainda assim consegui pelo menos experimentar o tamanho 36 e confirmar que é grande para mim. A menos que deixasse crescer, e bem, as unhas, ia andar ali com os mini pés a nadar. O grande drama é que os modelos de adulto começam os tamanhos onde? Pois, 36. Secção júnior. Ah ah ah lá terá de ser, melhor ainda que até são quase a metade do preço. Procuro online, nada. Calhou de ir ao Mar Shopping no fim de semana e bater com os olhos na loja Adidas. Entrei. Expliquei o que procurava. Nada. Nos júniores não tinham 35 ou 35 e 1/2, e nos modelos de adulto, o mais pequeno que tinham era um 36 e 1/2. 

Ponto de situação:

No site oficial da Adidas tenho disponível em 35 e 1/2 as Gazelle na cor navy e em vermelho. Eu que já me tinha decidido a comprar pretas, não encontro pretas na secção júnior.

B24620_01_standard.jpg

 

S32246_01_standard.jpg

 

No site da Sportzone (sim, porque já estive em loja e só havia os modelos masculinos) há um modelo semelhante às Gazzele. Semelhante. 

6b850e2054d2312f575fafe08e65b0ff7c7f3b21

Azul navy modelo júnior, disponível em 35.

 

E pronto, Karma is a bitch e eu, pelintra, estava a querer comprar umas sapatilhas da moda e vejo-me nestas andanças. 

Está visto que não passarei da Gata Borralheira. Alguma Fada Madrinha que ande por aí e transforme esta pelintra em Cinderela com Gazelle nos pés? 

 

22
Out16

Pandora armada em fashion adviser

A meia estação é tramada, todas sabemos. As temperaturas incertas, ao longo do mesmo dia pode fazer sol e chover, pode estar frio pela manhã e a meio do dia estar quente, e uma pessoa nem sabe o que vestir.

Uma colega minha diz que a meia estação é a época dos mal vestidos, e acho que tem toda a razão. Só esta noite, na hora de jantar, entenda-se entre as 20h30 e as 22h, no centro comercial vi: pessoas de kispos de penas e botas altas e pessoas de vestido e sandálias.

Vamos lá a ver. Meia estação pede roupa de meia estação. Não vejo necessidade de vestir o kispo de penas, mas também acho que quem anda de perna ao léu e sandálias rapa um bocadinho de frio, principalmente de manhã cedo e à noite.

Truques mais velhos que a Sé de Braga para vestir na meia estação sem parecer tolinho: calçado fechado, mas não exageradamente quente. Temos sabrinas, temos sapatilhas, que agora estão tão na moda, temos sapatos vários, de salto, rasos, semi abertos, mais fechados, com meia ou sem meia, já vai de cada uma. Vestir por camadas: um top de alças ou uma t-shirt por baixo de uma túnica, de uma blusa ou de uma malha não muito grossa, um casaco mais composto, como um trench coat, um blaser, os tão aclamados bomber jacket, um blusão de pele (sintética també conta), um cardigan um pouco mais robusto, não necessariamente de lã grossa, até uma camisa de ganga a fazer a vez de casaco. Calças de ganga, calças de algodão, um vestido de manga comprida, ou manga 3/4, com ou sem collants, já vai de cada uma, porque já se sabe que umas têm mais frio que outras. Enfim, não há falta de oferta em roupa e calçado meia estação. 

Mas deve haver gente que ou é sandálias ou é botas. Ou é kispo de penas ou é manga curta. Ou é burka ou é nudismo. 

 

Eu sei, agora deu-me para dissecar os 8 e 80 dos nossos dias. 

 

20
Out16

Pandora a pôr-se a jeito de linchamento

Vou falar de mamas. Mais especificamente amamentação. Em público.

Não sou mãe, logo não tenho experiência, também não perco o meu tempo a pensar se fosse mãe se iria amamentar ou não, porque é daquelas coisas que só na altura se sabe. Portanto, quem pode e quer amamentar, que o faça, quem não pode ou não quer, tudo bem na mesma, nada contra, façam o que melhor vos aprouver em relação aos vossos filhos e às vossas mamas. Ninguém tem o direito de decidir por cada uma de nós. 

Agora, o que já me chateia um bocado é esta guerra idiota das que querem à força toda amamentar onde lhes apetece, sempre com público à volta, e os que se revoltam contra isso.

Amamentar é natural. É. Cagar também é natural e não vejo ninguém a arrear o calhau no meio da rua, ou do centro comercial, ou do restaurante, ou da esplanada, ou de onde estiverem e tirar fotos para publicar no instagram e no facebook, como um porta estandarte de quem apoia a evacuação de dejetos em público.

Amamentar é bonito. Depende. Para a mãe do bebé até a fralda cheia de merda é bonita, mas para a pessoa que ao lado até está a tentar comer, ou tomar um café, não será. 

De topless na praia não reclamam, mas reclamam de amamentar um bebé. Ora bem, não reclamam, não sabem. Eu por exemplo acho ridículo que se metam de mamas ao sol, mas depois à água põe o biquíni. Pra tapar o quê???? Já toda a gente viu mesmo. Ah seus badalhocos tarados que se põe a olhar. Really?? Ah não era para ver? Vestissem o biquíni.

O que é bonito é para se ver. Engraçado, não publicam fotos nem vídeos da concepção dos bebés, pois não? Então temos de ver as mamas a dar de comer aos bebés? E não é uma. São várias. Todos os dias. Em diferentes perspetivas. 

Basicamente é isto: há coisas que são bonitas, naturais, etc etc, mas, devem ser remetidas a uma esfera mais recatada e íntima, não ali, à frente de quem quiser ver e quem estiver mal que se mude. O mesmo se aplica às fotos partilhadas nas redes sociais. Menos. Menos, minha gente. 

 

 

19
Out16

Pandora a tentar ser fit

Ontem, ainda que com dores e limitada nos movimentos de braço, aproveitei que estava liberada da aula de cardio fitness e acompanhei o Gandhe a esse antro do desporto, de seu nome Decathlon. Enquanto ele procurava as coisas que queria, eu lá fui espreitar a secção fitness, que ainda por cima tinha descontos.

Ora então trouxe os halteres para pulsos e tornozelos, acessório que a professora já tinha dito que valia a pena o investimento para aumentar a dificuldade nas nossas aulas. E depois veio mais isto:

big_d587feeb1d604912b27066529eccd4f2

 E ainda isto:

big_21faed25b1c84c0499e06867e28351c4

Estou fã daquelas t-shirts. Soltas q.b. para liberdade de movimentos, e um tecido que não cola nem fica ensopado em suor. E as leggings, que para as comuns mortais ficariam pelo meio da perna, a mim chegam-me ao tornozelo, o que é espetacular porque nem tenho de fazer baínhas nem andar ali com tecido enrugado acima das sapatilhas. O tecido das leggings também é bem confortável, mesmo na questão da transpiração.

E imbuída neste espírito fit, hoje de manhã fiz papas de aveia para o pequeno almoço. Juntei-lhe uma colher de sopa de chocolate em pó. Da Nestlé mesmo. Muito fit, não haja dúvida!! 

 

 

19
Out16

Pandora e o gelo

Ontem, enquanto bebia o meu chá quente, fazia gelo no pescoço, ombro, cotovelo e mão. A primeira sessão de tratamento à tendinite foi dolorosa. Muito dolorosa. O dia seguinte doeu para catano. Gelo, muito gelo, disse a terapeuta. E eu lembrava-me do filme Wanted, onde Angelina Jolie sai de uma banheira de gelo assim, com um invejável trase... tatuagens, com umas invejáveis tatuagens. Se o gelo desse aquela saúdinha toda, eu esforçava-me mais, esquecia o chá quente e enfiava-me numa banheira de gelo. Assim como assim, já só peço uma tininha cheia de gelo para lá enfiar o braço e anestesiar a dor.

Mas há que dizer que há vantagens em estar limitada do braço. Homem passa a ferro, homem lava a louça, homem passa a esfregona no chão, e sou dispensada da aula de ginástica. Não é tudo mau, não senhor. 

 

17
Out16

A chuva

Enfim, a chuva. Essa coisa da natureza que diz que é precisa mas eu abomino. É a roupa que não seca, a casa que parece nunca estar limpa, as janelas fechadas, a vontade de hibernar e não pôr o nariz fora de casa, as tardes de domingo debaixo da manta no sofá, regada a chás quentes e o tempo preenchido com séries, sestas e leituras. O trânsito infernal, os agasalhos e guarda-chuva, o calçado fechado, que não deixe passar água. 

Todas as estações têm os seus encantos. Mas sem chuva, por amor da santa. Sem chuva. Que eu não vejo encanto nenhum na chuva. 

 

17
Out16

A aselha sou eu?

Sabem aqueles pequenos mistérios que vemos em filmes, séries, telenovelas, como as moçoilas acordarem sempre com a fronha e o cabelo impecáveis, nunca trancarem o carro, terem sempre uma mesa de pequeno almoço digna de hotel 5 estrelas, e ainda assim só bebem café, e a lista é extensa.

Pois eu também tenho um desses pequenos mistérios que nunca ouvi ninguém falar, e me deixa na dúvida se serei só eu.

Maquilhagem de manhã: bb cream, pó compacto e umas pinceladas com pó bronzeador. Rímel para terminar, e siga. É esta a minha rotina de maquilhagem todos os dias. Hoje, sem exceção, lá aplico, com a mão esquerda, o bb cream, o pó compacto, o pó bronzeador, e o rímel tive de fazer um pequeno esforço com a direita. 

Chovisca e eu decido levar o meu chapéu para proteger o cabelo. Uns meros minutos com o chapéu na cabeça, e quando o tiro reparo que a banda interior, da zona da testa, já está suja de maquilhagem. 

A sério que a aselha sou eu ou isto acontece a todas as meninas que usam maquilhagem?

 

15
Out16

Desejo profundo do fim de semana!

14523181_1418920694804136_6666946334111065407_n.jp

 

Isto não é acessório para qualquer um, não! E antes de ter direito a tão especial acessório, há que levar uns valentes apertões da terapeuta, daqueles que bem me apeteceu ter um pau nos dentes para morder antes que me saltassem os olhos com as dores.

Bem sei que o Halloween está quase aí, mas isto de me aperaltar de múmia antes do tempo é quase como aquela gente que a 2 de janeiro já está a fazer contagem decrescente para o Natal.

Mas, já que estou em modo múmia no fim de semana, aproveitei e fui fazer uma renovação de visual.

14702266_1419727644723441_6117763786774692924_n.jp

É que múmias há muitas, mas aqui a Pandora é em modo fashion. Novo corte e cor de cabelo. Ahhhhh saudades do vermelho intenso e do cabelo curto. 

Bom fim de semana, que eu tenho de ir repousar, que só quando nos falta a mão direita é que vemos a sua extrema importância para coisas tão básicas como: comer, lavar os dentes, tomar banho, desapertar as calças, vestir e despir os skiny jeans, entre outras. 

14
Out16

Aposto que a culpa é da PDI!!!!

Duas semanas sem ir às aulas de cardiofitness. Não porque me apeteceu baldar, cedendo à preguicite que me assiste sempre que é para suar e mexer o rabo, mas porque efetivamente motivos de força maior surgiram e me impediram de ir. Tenho o cuidado de avisar sempre a professora.

Ontem recebo uma sms dela a perguntar se ia. Respondo que sim, mas que me encontro lesionada do pulso, por isso nada de pesos. Resposta: ok, trabalhamos pernas.

Hoje além do pulso, que continua a doer, dói pernas, dói abdominais. Estou num daqueles dias em que devo ter reencarnado um condor, tantos são os sítios do meu corpo que gemem com dor.

Quanto ao pulso, logo já vou entregar a dor a uma osteopata. Já me avisou que vou passar o fim de semana com o pulso ligado, sem poder fazer esforços. Que sacrifício! 

 

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pela estória de:

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D