Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estórias na Caixa de Pandora

Estórias na Caixa de Pandora

grandes-autores-billboard
03
Out16

Post pseudo fashion

IMG_20160926_135912.jpg

Esta foto já foi da semana passada.

A notar: eu antes raramente vestia azul... algo mudou recentemente. As sandálias já repousam, porque de manhã quando saio está frio. Ainda assim, ando a protelar o uso das meias e a verdade é que os pézinhos rapam frio de manhã. A mochila tem sido a minha fiel companheira desde que a comprei. É caso para dizer que não mais a larguei, e estou totalmente rendida a esta liberdade de mãos e braços.

Com esta altura, de sabrinas e mochila às costas, qualquer dia arrastam-me para a escolinha por pensarem que estou a faltar às aulas.

 

 

03
Out16

Dúvidas que me apoquentam

Ontem ao fim da tarde, estava eu a passar a ferro (eu sei, blogger que é blogger não passa a ferro, vai passear e tirar fotos para partilhar no instagram) e para me entreter liguei a tv no canal 24Kitchen. Passavam repetições do programa Prato do Dia, com a Filipa Gomes. Eu lá ia pondo o olho, e salivando, mas houve um detalhe que me chamou a atenção. Como é que conseguem ter o forno impecavelmente limpo, tão limpo que mais parece nem ter sido usado? É que o meu clama por uma limpeza que eu ando a protelar. 

 

 

02
Out16

Alegoria

Imaginem-se num piquenique. Um agradável dia de sol, bons petiscos, bom convívio, conversa fácil, sorrisos bons. E depois vem uma pequena brisa, que ao inicio refresca, mas vai subindo de tom ao ponto de virar os copos, a toalha, deixar-nos de pele arrepiada. Entretanto apareceu uma formiga, atraída pelos petiscos. Não se liga nenhuma, é só uma minúscula formiga, não vale a pena dar importância. Atrás dessa formiga, outras se seguem e quando damos conta, estamos a bufar formigas de cima da toalha, com vontade de as regar com álcool e acender um fósforo. Entretanto vem um mosquito zumbir. Não ligamos, um mosquito não incomoda assim tanto. Depois vem outro, e outro, quando damos conta, andamos a bufar às formigas, à chapada aos mosquitos, com vontade de pulverizar tudo à nossa volta com mata insectos, mata formigas... mas há que ser resistente e não deixar que estas pequenas coisas estraguem o agradável piquenique, certo? Há que fazer sacrifícios, esforços por um bem maior, não deixar que pequenas coisas estraguem o que realmente importa.

Até que depois da brisa, das formigas, dos mosquitos, vem aquela nuvem, primeiro encobre o sol começa a escurecer, a ficar cada vez mais carregada, e uma pessoa farta de ter pele de galinha, bufar às formigas, andar à chapada aos mosquitos, pondera se não será melhor arrumar as trouxas e desistir do piquenique, antes que desabe uma carga de água.

Para quem não perceber a alegoria, é ler as palavras que a M.J. tão habilmente escreveu, na ignorância que eu, ao lê-las, me visse de alma despedida a um espelho. As palavras que há dias remeti para um silêncio, porque estava demasiado cansada de afastar mosquitos e formigas da minha vida, sem saber se valia a pena manter o esforço do piquenique, ou arrumar as trouxas.

As pequeninas coisas, por mais insignificantes que pareçam, não matam mas moem. E quando repetidas e repetidas, mesmo depois de já terem levado um aviso, começam a encher o saco, a paciência, começam a dar cabo dos nervos e da vontade de fazer um esforço por um bem maior. Porque uma formiga é inofensiva. Já todo um formigueiro é outra conversa. 

 

Pág. 4/4

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pela estória de:

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D