Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estórias na Caixa de Pandora

Estórias na Caixa de Pandora

grandes-autores-billboard
30
Dez18

Leituras em 2018

Livros_2018.jpg

O ano não começou muito bem, em vários aspetos, e a leitura não foi exceção. O primeiro livro do ano foi um osso duro de roer. 

Felizmente que as escolhas seguintes foram bem mais inspiradoras e motivadoras. 

Assim, em 2018 li 14 livros (ok, o último ainda está a leitura em curso, mas muito próximo do fim). Portanto o objetivo realista de um livro por mês foi superado. Yey!!

Continuei, predominantemente, na onda dos thrillers e a grande descoberta este ano para mim foi a saga nórdica Sebastian Bergman. Dos cinco volumes já publicados, três foram literalmente devorados, o quinto foi-me gentilmente oferecido (por engano) e nos planos para primeiras compras de livros em 2019 está o volume que me falta para continuar a leitura da saga. 

Para reverem as minhas opiniões sobre os livros lidos em 2018, basta seguir a tag leituras 2018.

Venha 2019... o que já tenho em lista de espera promete um bom e produtivo ano de leituras. 

 

 

 

 

23
Dez18

FELIZ NATAL!!!!

As últimas semanas foram intensas. Ter em cima dos ombros a responsabilidade de organizar uma festa de natal para crianças (e pais), um jantar de natal e animações várias para cerca de 200 pessoas, é cansativo física e emocionalmente. Foram semanas com horários absurdos, poucas horas de sono, muito cansaço, muita ansiedade e nervoso miudinho. Foram semanas em que nada li, nem blogs (o meu Feedly tem quase 200 posts não lidos, medo!), muito menos o livro que me começou a encantar. Foram semanas em que desenrascava refeições e muitas foram mesmo só sopa que não havia tempo para mais (e às horas que chegava a casa, também não ia comer outra coisa que não uma sopa reconfortante).

Os fins de semana não eram para descanso, eram para os "jantares" de natal que começaram... e eu clamava pelo meu sofá e pela minha manta, mas não, ala enfrentar o frio, vencer o cansaço e ir conviver e "natalar".

Mas, aparte tudo isto, este ano fui Mãe Natal (logo eu que não gosto lá muito do Natal), e embrenhei-me numa missão tão aparentemente simples como: fazer sorrir os outros, proporcionar-lhes momentos de diversão, descontração e cumplicidade. Vivi um pequeno momento mágico, em que o tempo ficou suspenso e uma voz doce (Ni Fernandes) me (nos, miúdos e graúdos) lembrou de três palavrinhas mágicas que devemos usar durante todo o ano (e não só no Natal): obrigada, desculpa e gosto muito de ti.
Creio ter cumprido a minha missão, e para isso tive a ajuda dos colegas que, tal como eu, faziam parte da "comissão de festas" e abraçaram este projeto, e onde encontrei pessoas extraordinárias. Vivi tudo isto de alma e coração. E rejubilei cá dentro com os sorrisos à minha volta, com o ambiente descontraído, de partilha, diversão e cumplicidade.

Para+ser+grande+sê+inteiro.+Nada+teu+exagera+ou+e

É isto. É tão isto: ponho quanto sou no mínimo que faço. E sinto tudo com uma intensidade bravia, que tem tanto de bom como de mau. Porque preciso de pouco, muito pouco para me sentir feliz. Mas quando dói, dói muito. Dói demais.

Cheguei ao fim desta jornada com aquela sensação bestial de missão cumprida! É maravilhoso sentir que contribui para que outras pessoas vivessem momentos de alegria e sorrissem. Caramba, valeu a pena todo o cansaço.

Agora, vou aproveitar para fazer uso das três palavrinhas mágicas:
Obrigada a todos os que estiverem comigo, nos risos e nas lágrimas, nas festas e nas tristezas. Agradeço o privilégio de me ter cruzado com pessoas verdadeiramente inspiradoras. Algumas, por circunstâncias da vida, foram ficando pelo caminho, mas fazem parte do que sou, porque me ajudaram a ser maior. Outras continuam a acompanhar-me nesta viagem que é a vida. E ainda há as que vão surgindo e surpreendendo, e se vão juntando às "minhas pessoas especiais". 


Desculpa quando erro, falho, quando não estou à altura das expectativas, quando deixo muitas vezes a falta de tempo ser a desculpa fácil para não estar mais próxima ou procurar mais os amigos, apesar de tantas vezes me lembrar que devia ligar, enviar uma mensagem, um simples "olá, como estás?". E adio sempre para quando tiver "mais tempo". Quando me zango e parece que o mundo vem abaixo. Quando cedo ao stress, à ansiedade e ao medo. Quando me isolo porque não quero ninguém perto de mim quando estou frágil e quebrada.


E, por fim, gosto muito de ti (vocês), e acredito que as "minhas pessoas especiais" sabem bem o quanto gosto delas, apesar das minhas falhas, quando há um abraço, é profundamente sentido. E tento, mas tento mesmo não deixar um "gosto de ti" por dizer.

 

maenatal.jpg

E aqui, como a Mãe Natal que fui este ano, desejo-vos um Feliz Natal! Com momentos de inspiração, que vos aconcheguem a alma e aqueçam o coração.

Para 2019, levem estas palavrinhas mágicas. E façam dos vossos dias oportunidades para serem felizes e fazerem alguém feliz!

 

P.S. Amigo do Pai Natal Secreto, a prendinha chegou bem e gostei muito. Desculpa não ter dito nada mais cedo (falta de tempo). Obrigada pelo carinho e pelos miminhos. 

IMG_20181210_185609.jpg

Os chocolates já foram !

 

11
Dez18

Ainda estou viva

Até tenho umas peripécias giras para partilhar e tal, mas o tempo, esse grande malandro não chega para tudo. E o cansaço?! Nem vos conto. Vai daqui até à lua, ida e volta. 

Ora o papel de mãe natal na festa das crianças já foi e correu muito bem. 

Agora é a odisseia dos últimos preparativos para o jantar de natal de sexta (ESTA SEXTA) e que assim, só por mero acaso, foram decididos ONTEM!

pira-respira1.jpg

 

 

03
Dez18

Pandora a enfardar bolos reis

À conta de ser membro da comissão de festas do burgo onde trabalho, ando numa rica vidinha: prova de bolos reis para escolher o special one para o cabaz de natal deste ano.

Já foram quatro, de pastelarias diferentes. Dois dos quais no mesmo dia. 

Por momentos até me senti júri do Masterchef: degustar fatias de bolo, atenta aos detalhes mais subtis e aos sabores mais deliciosos. 

 

03
Dez18

Que comece a quadra natalícia...

Oficialmente. 

Na verdade já se "vomita natal". Afinal o comércio entra logo com tudo para o natal logo em novembro (os apressados é em outubro).

Não posso falar muito porque, como ainda recentemente partilhei, este ano por motivos de trabalho, comecei a falar e a tratar de preparativos de natal mal outubro tinha começado (faço parte da comissão que organiza a festa das crianças dos colaboradores da empresa e o jantar de natal).

Por outro lado, e porque já o ano passado resultou muito bem, a não muito extensa lista de pessoas que gosto de presentear foi sendo tratada com tempo e calma. Acima de tudo, fui aproveitando as oportunidades que foram surgindo quando encontrava algo que era "a cara daquela pessoa" e estava a bom preço (fiz verdadeiros achados quase a preço da chuva).

A minha tradição é montar a árvore de natal no dia 1 de dezembro. Este ano foi no dia 2. E confesso, quase por obrigação. Por pensar que tenho as coisas fechadas 11 meses em caixas na garagem e merecem ser "arejadas".

O espírito natalício por aqui anda o costume: uma merda.

A decoração pode ser que ajude a mudar um pouco a coisa, a criar o ambiente, por isso o esforço. Só que ontem, depois de terminada a tarefa, fechei a porta da sala e fui dormir a sesta para o quarto (noitadas até às 4h da manhã já não são para a minha idade). 

A cidade este ano esmerou-se. Tem uma série de eventos, decorações luminosas por todos os cantos e espaços mais icónicos. Há árvore de natal gigante, há roda, há carrocel francês, há pista de gelo, há pais natais em molicieiros... e sim, tenho vontade de enfiar o gorro e o cachecol e enfrentar uma noite fria para ir calcorrear as ruas, deixar-me deslumbrar pelas luzes de natal, aquecer-me com um chocolate quente. E quem sabe sentir isso do espírito natalício...

Que comece a contagem decrescente... Christmas is coming! 

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pela estória de:

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D