Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Estórias na Caixa de Pandora

Estórias na Caixa de Pandora

19
Fev24

A constante inconstância

IMG20240217173234.jpg

Fotos tiradas neste sábado e domingo. Fotos tiradas praticamente do mesmo ponto, com cerca de 24 horas de diferença. E o sol radioso de sábado ficou escondido entre as nuvens de domingo. Quase parece que também o sol tirou o domingo para aquela ronha entre mantas no sofá.

A inconstância é uma das constantes da vida. Não há dias iguais, mesmo que nos pareçam a mesmice de sempre, quando estamos demasiado embrenhados numa rotina em piloto automático. A vida flui. Simplesmente assim. O sol nasce, brilha com maior ou menor intensidade, põe-se, as marés mudam, a noite vem com a lua numa das suas fases, e tudo parece igual. E é sempre diferente. Já vi árvores a florir, anúncios da primavera a chegar, a natureza que se prepara para uma nova estação, que apesar de repetida, é diferente e única. Porque mesmo aquilo que parece repetir-se, não é uma repetição do que foi, é uma renovação, um (re)começo. Um novo nascer. 

IMG20240217173557.jpg

IMG20240218181830.jpg

Penso na dor que ainda me vai consumindo. Penso no sentido que faz (digo já que é nenhum) eu permitir que a dor do passado venha até aos dias de hoje, depois de tantas marés e fases de lua. Como posso fazer isto a mim própria, este desvalorizar, este sentir-me menos, esta comparação que me tolhe e derruba, me atira para um pântano enquanto coloco num pedestral divino a outra mulher que vejo como melhor, incomparavelmente melhor que eu. 

Então respiro. E deixo de pressionar a ferida. Olho com amor e cuido de mim. A falta de empatia ou sororidade não é responsabilidade minha. A dor não coube só a mim, mas também a ela. E a sua dor é a sua dor, ela que cuide, que trate, que olhe, que retire as aprendizagens que tiver a reter. Ou não e que repita tudo outra vez. Eu junto os meus cacos, cuido das minhas feridas, deixo sangrar ou tento controlar os danos. Das lágrimas que já derramei, faz-se passado. Agora quero sorrisos. Mereço sorrisos. Os meus, os dos outros, os da Vida. 

IMG20240218181835.jpg

 

 

 

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pela estória de:

Blog Afiliado

Arquivo

    1. 2024
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2023
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D