Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estórias na Caixa de Pandora

Estórias na Caixa de Pandora

20
Ago14

Correu mal, e agora?

Recentemente (mais de um mês) fui cortar o cabelo. E fui a uma cabeleireira diferente, recomendação de uma amiga. Sou fiel a esteticista, sou fiel a uma série de coisas, mas nunca me fidelizei a uma cabeleireira. Já tive algumas que fui meia dúzia de vezes (se tanto) seguidas, mas por qualquer motivo deixava de ir àquela e nisto vou experimentanto. Ora, a que eu andava a ir virou-se para as unhas de gel e não há espaço na agenda para cortar o cabelo. Vi-me obrigada a procurar substituta. E correu mal. A senhora foi um amor, uma simpatia, mas a sério, tirem-lhe a tesoura, que ela não sabe o que está a fazer. 

Nos últimos anos tenho usado o corte bob, mais comprido, mais curto, mais evidente, menos acentuado, mas é o meu corte de eleição. Uma ponta na frente mais comprida que outra. E dizia eu à senhora que a ponta pela qual ela passava os dedos estava mais comprida e era mesmo assim e para manter quando ela ZÁS, tesoura. Até me doeu! A minha cara deve ter sido tal que ela se apressou a dizer: deixo a outra mais comprida. E continua a cortar a que estava comprida para que ficasse mais curta que a do outro lado. {#emotions_dlg.barf}

Eu fiquei verde às riscas roxas. Fechei os olhos e respirei. 

Depois cortou muito curto em cima, e deixou pontas muito compridas na parte mais de baixo... resultado: os caracóis foram dizimados, tenho o cabelo com dois níveis distintos no corte, sem que haja uma escalado contínuo, se é que me faço entender. Ah, e o meu dito corte bob também foi para o galheiro. Isto de bob tem zero.

A questão é: deixo crescer um pouco até ir a outra refazer o corte, ou trato já de dar um jeito nisto? É que o jeito nisto pode resultar num corte demasiado radical neste momento, que é como quem diz, à rapazinho:

 

Se tiver melhor sorte desta vez com a cabeleireira, pode ser que consiga remediar com algo assim:
E tudo o que eu queria era isto:

 

Missão: encontrar uma cabeleireira que saiba tratar dos meus caracóis, cortá-los e respeitar o corte que eu peço e ser fiel, não mudar mais, nunca mais, só por motivos de força muito maior.

May the force be with me! 

 

E agora que andei a ver imagens de cortes, acho que vou é tratar de descobrir nova profissional dos cabelos e dar um jeito nesta coisa que tenho em cima da cabeça, que mais parece um caniche que foi à tosquia e a máquina encravou a meio.

 

Pandora de cabelo curtinho. Ahhhh o Gandhe vai-se passar!

 

7 comentários

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pela estória de:

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D