Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estórias na Caixa de Pandora

Estórias na Caixa de Pandora

18
Mar19

E a burra sou eu!!

Ora, o bom de ter um blog é que vamos registando determinadas situações do dia a dia, como esta que por aqui partilhei, corria o ano de 2016.

Mas burra que dói, Pandora na semana passada passou na Tezenis para ver collants agora para a meia estação, já que os opacos, os ultra-opacos e os térmicos já começam a ser demasiado quentes para esta altura em que as temperaturas vão subindo.

Burra que dói achou que devia antes ir à Calzedónia.

Vem a assistente da loja toda simpática perguntar se precisava de ajuda, já agora sim, agradeço, procuro collants semi opacos. Cor? Pretos. Ora muito bem, temos estes, em microfibra, 30 DEN, com toque de seda, blá blá blá (abre os collants para que eu visse o efeito na pele). OK, é isso mesmo. Não quer levar mais para aproveitar a nossa campanha... Não. Só esses.

Nem uma semana depois, ah é hoje que visto os collants novos. Sedosos. Confortáveis. Não muito opacos. Não muito quentes. Impecáveis...

Hora de almoço, chego a casa, tiro os sapatos, e... ah foda-se, a sério?!!!!!

Um rasgão desde o dedo até meio do peito do pé.

Ah, foi da unhaca! Não, gente, eu não sou como as meninas da Ribeira do Sado. Cortei as unhinhas ainda este sábado,tá!!!!

Só me apetece pegar nos ditos, no talão de compra e ir à loja reclamar...

Que pariu. Porque não fui aos cheneses?!! 

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Pandora

    18.03.19

    Não queria que me trocassem, e também duvido que reembolsassem. Mas a sério, uma marca que prima pela suposta qualidade deve ter feedback que os seus produtos nem sempre são o que prometem. 
    Eu depende. Tenho collants que me duram bastante. Falando dos opacos, ulta opacos, podem durar dois invernos. Já os finos transparentes, a conversa é outra... Aliás, também desta marca que refiro no post tenho uma outra experiência que me deixou fula. Para um casamento comprei lá uns collants todos xpto, sem costuras, sem marcas, malha de seda, resistentes, bla bla bla... Romperam precisamente onde era suposto ser reforçado: na cintura. Imagina isto num casamento que foi num hotel, que durava dois dias, em que levei vestidos diferentes mas a contar com os mesmos collants. E sim, com a minha sorte foi logo no primeiro dia. Uns collants que me custaram mais de 15€. Não se admite.
    Cheneses. Passar a ir aos cheneses. Se é para usar e deitar fora, que seja barato. Ao menos dói menos. 
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Sobre mim

    foto do autor

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Pesquisar

    Pela estória de:

    Arquivo

      1. 2019
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2018
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2017
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2016
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2015
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2014
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D