Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estórias na Caixa de Pandora

Bumba, sou tua fã!

Eu adoro os vídeos da Bumba na Fofinha. É cada paródia que ela faz de me fazer ir às lágrimas de riso. Este recente vídeo é mais uma das suas paródias cheias de humor e com muita piada. Só que para mim vai um pouco para além disso.

Identifico-me tanto com o que aqui é descrito... inclusive o grupo de conversa no WhatsApp. Também estou num grupo de colegas de trabalho, todas mães, uma quase a ser mãe. É ver Pandora a ler as entradas de conversação com verdadeiro assombro. E juro que há dias, quando o tema de conversa era sobre as cadeiras da papa, me apeteceu partilhar foto das gamelas dos meus gatos. Contive-me, não fosse ferir susceptibilidades da maternidade alheia. 

 

Nota mental

Não me alegrar por, no dia seguinte a uma aula de cardio fitness, não ter dores musculares.

Não me alegrar porque as dores vão começar mais ou menos 24h depois.

E até atingir as 48h seguintes, ganha-se um andar totalmente novo (daqueles em que se prefere usar as rampas destinadas a cadeiras de rodas em vez de ir pelas escadas).

 

 

 

 

Que duas!!

Ontem duas toinas do norte conversavam pelo msn.

A coisa começa por ser uma espécie de Oprah, numa partilha das desgraças que a vida insiste em nos pôr à prova e a testar os limites da nossa resiliência, e termina em jeito de patetice pegada, numa risota de puro non sense.

Digno de partilha é o seguinte excerto:

- Amanhã vou andar à rasquinha dos braços, hoje foi treino de braços e eu sou muito fraquinha de braços.

- Ah por acaso braços aguento bem. Já pernas e glúteos custa-me mais.

- Ná. Exercícios de pernas e glúten venham eles.

Pausa...

- Glúten?!

Eu, Pandora, aqui assumo, exercícios para o glúten é a minha praia. Já tu m-M, podes sempre alegar que és celíaca e não os podes fazer.

Olha que duas miss fit (só que não) se juntaram!

Há a expetativa, e há a realidade

lavatório.JPG

 Atentem neste belo exemplo de decoração clean, minimalista. 

Ah, sente-se a harmonia, a elegância, o charme.

Bonito, não é?

Dá vontade de ficar ali, em modo zen... 

Mas depois uma pessoa acorda para a vida, acaba de limpar o rabinho, puxa o botão do autoclismo e quer ir à sua vidinha.

Eis senão quando o cenário idílico perde o encanto.

Onde está o sabonete para lavar as mãos?????